Fortunati pede presença da Força Nacional e “choque de segurança” em Porto Alegre

45

17657359Prefeito afirmou nesta sexta-feira que a violência “ultrapassou todos os limites suportáveis” e pediu reforço na segurança pública

Depois de um tiroteio que deixou um morto e sete feridos e uma noite que começou com um ônibus incendiado na Vila Cruzeiro, o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, declarou que a cidade precisa de “um choque de segurança” com a presença da Força Nacional. Fortunati também afirmou que a violência “ultrapassou todos os limites” na Capital.

“É um absurdo o que está acontecendo na Vila Cruzeiro. Pânico geral, mortos e feridos. Pronto Atendimento PACS sendo fechado. Ônibus queimado. A violência ultrapassou todos os limites suportáveis em POA. Respeito a BM, mas está na hora de reforçarmos a segurança com a Força Nacional. A cidade precisa de um “choque se segurança” com a Força Nacional apoiando a Brigada Militar”, escreveu o prefeito em sua conta oficial no twitter.

Por volta das 20h20min desta sexta-feira, um ônibus foi queimado no bairro Santa Tereza, na Zona Sul da cidade. O incêndio aconteceu em frente a uma das entradas do Postão da Cruzeiro, na Rua Gabriel Fialho Camargo, e deixou quatro passageiros feridos.

Segundo informações de testemunhas, o motorista foi retirado do ônibus a coronhadas por bandidos para impedir a abertura das portas. O cobrador e os passageiros saíram do veículo por uma janela e conseguiram se salvar.

No começo da tarde, um tiroteio deixou um morto e sete feridos na Rua Nossa Senhora do Brasil, no mesmo bairro, na região da Vila Cruzeiro. A vítima foi identificada como Ademir Rodrigo Carpes, conhecido na região como Biquinha. A via onde ocorreu o crime é paralela ao Pronto Atendimento da Vila Cruzeiro (Postão).

*Zero Hora