Indiciadas três pessoas após confronto com a BM em protesto contra impeachment em Caxias do Sul

230

20911947Nenhum policial foi citado no inquérito, encaminhado ao MP

A Polícia Civil encaminhou ao Ministério Público, nesta segunda-feira, o inquérito decorrente de um confronto entre manifestantes e policiais da Brigada Militar em Caxias do Sul, na Serra, durante um protesto contra o impeachment de Dilma Rousseff (PT), em fim de agosto. De acordo com o titular da Delegacia de Homicídios de Caxias do Sul, Rodrigo Kegler Duarte, foram indiciadas três pessoas. Com base nas investigações, Vinicius Zabot dos Santos, de 21 anos, deve responder pelo crime de tentativa de homicídio qualificado; Mauro Rogério Silva dos Santos, de 51, advogado e pai de Vinícius, foi indiciado por lesão corporal grave, além de desobediência e resistência; e Suellen Cecília dos Santos, de 30 anos, por corrupção de menores e crime ambiental de pichação.

Vinícius foi detido em flagrante após chutar a cabeça do PM Christian Pretto, de 32 anos, em meio ao confronto, no centro da cidade. Apesar de o jovem ter recebido liberdade provisória depois de ter o flagrante homologado, houve, para o delegado, tentativa de homicídio qualificado, pelo fato de a agressão ter se dado contra um agente de segurança pública. Em seguida, conforme a Polícia, Mauro entrou em confronto com os PMs, desferindo uma cabeçada em um sargento. Suellen, também indiciada, foi identificada através de imagens depredando patrimônio público.

Ainda conforme o delegado, a apuração do caso se deu através de um conjunto de imagens, onde foi possível analisar que a abordagem dos policiais se deu de forma tranquila durante a manifestação, até o início da confusão. Além disso, com as imagens, pode-se perceber e analisar o comportamento dos três envolvidos no caso. Nenhum policial foi indiciado no processo.

Fonte:Guilherme Kepler/Rádio Guaíba