Complexo prisional de Charqueadas, que abriga Penitenciária de Alta Segurança, receberá 146 vagas criadas pelo Estado Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS
Complexo prisional de Charqueadas, que abriga Penitenciária de Alta Segurança, receberá 146 vagas criadas pelo Estado
Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

Davi Gilmar (PDT) reclama que sequer foi comunicado do projeto do governo, do qual só tomou conhecimento por moradores do município

Por: Renato Dornelles ZERO HORA

O anúncio de instalação de um centro de triagem para presos junto à Penitenciária Modulada de Charqueadas, feito na quinta-feira pelo secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, irritou o prefeito da cidade da Região Carbonífera, Davi Gilmar (PDT).

— Estou surpreso e indignado com o desrespeito do governo com a nossa cidade. Sempre fomos parceiros do Estado: Charqueadas aprendeu a conviver com presídios, mas isso aqui não é a casa da “mãe Joana” — disse.

O prefeito reclama que sequer foi comunicado do projeto do governo, do qual só tomou conhecimento por moradores do município, que o questionaram a respeito.

— Se o governo não der um passo para trás e não nos ouvir, usaremos todos os meios legais e de pressão para impedir a construção do centro de triagem. Se for preciso fechar as estradas, fecharemos. Protestar a gente sabe — afirmou.

Conforme Davi Gilmar, com a Penitenciária Estadual de Charqueadas (PEC), Penitenciária Modulada de Charqueadas, Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc) e Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ), 15% da população do município é de presos.

— São 6 mil presos e, desses, nem 1% é nascido ou já morava em Charqueadas. Já demos nossa contribuição para a instalação de presídios. Agora, queremos ajuda para atrair empresas — concluiu. 

A secretaria da Segurança Pública disse que não irá se manifestar nesta quinta-feira sobre o assunto, pois o titular da pasta está em Goiás.

Deixe um comentário