Entidades enviam carta ao Governador requerendo a inclusão e prioridade dos profissionais de segurança pública na vacinação

504

Ao Exmo. Sr. Governador do Estado do Rio Grande Sul

D.D. Eduardo Leite 

Prezado Sr. Governador: 

As Associações dos militares estaduais, por meio de seus representantes abaixo firmados, vêm respeitosamente tecer breves considerações à apreciação de Vsª. Exª. no que tange à ordem de vacinação contra a COVID-19, ao final requerendo a inclusão e prioridade dos profissionais de segurança pública, conforme segue: 

1) Os profissionais de segurança pública do Estado do Rio Grande do Sul, em especial as Corporações Militares, estão constantemente expostos à COVID-19. Com efeito, em razão da natureza de suas funções que contemplam salvamento, socorro, intervenção na ordem pública e demais atividades de contato direto com os cidadãos, a segurança pública do Estado deveria ser alvo prioritário, juntamente à área da saúde, na ordem de imunização. 

2) Na Brigada Militar, somente nas últimas semanas, o número de contaminados pela COVID-19 triplicou

3) As Forças de Segurança Pública, durante toda a pandemia, mantiveram-se firmes e atuantes, e esses esforços resultaram na substancial diminuição dos índices criminais, conforme os dados oficiais da Secretaria de Segurança Pública do Estado do RS. 

4) Não há home office na segurança pública, assim como não há na saúde. Portanto, aqueles que combatem, na linha de frente, a COVID-19, em defesa da sociedade gaúcha, cada um em sua área de atuação, merecem tratamento equânime do Poder Público. 

5) A vacinação, em primeiro momento, dos profissionais da saúde, tende a priorizar a manutenção da força de trabalho no combate à pandemia. Nessa linha de raciocínio, uma sociedade sem segurança (por ausência de prioridade do governo) e imersa em uma pandemia, conduz a um cenário do caos. 

Assim, alertamos o Governo do Estado acerca da imprescindibilidade de que a Segurança Pública do Estado seja tratada com mais responsabilidade, de maneira que seja reformulada a ordem prioridade de imunização, para que as Forças de Segurança Estatais possam ter o respaldo do Estado, a fim de manter a ordem social e o mínimo bem-estar e tranquilidade à Sociedade Gaúcha. 

Atenciosamente, 

CEL MARCOS PAULO BECK – Presidente da ASOFBM

JOSÉ CLEMENTE – Presidente da ABAMF

APARÍCIO SANTELLANO – Presidente da ASSTBM