A ASSTBM recebeu muitas solicitações para manifestar-se sobre os fatos divulgados em redes sociais que remetem a possíveis irregularidades na aplicação do certame concurso para Soldado da Brigada Militar, de responsabilidade de execução pela FUNDATEC.

Como entidade vinculada a Brigada Militar, sempre nos posicionaremos em favor da legalidade e da lisura de qualquer concurso, seja interno ou externo.

Neste momento estamos confiando na apuração dos fatos por parte do Comando da Brigada Militar e acompanharemos a evolução das informações para qualquer manifestação e/ou providências.

Nossa postura sempre será em favor da legalidade, principio basilar da instituição em que milhares de jovens buscaram com este concurso, ingressar em suas fileiras.

Permanecemos vigilantes quanto a esta situação

ASSTBM

“Pelo poder da vontade, não pela vontade do poder”

NOTA DA BRIGADA MILITAR

Nesta segunda-feira (31/1), a Brigada Militar, através do Departamento Administrativo, reuniu-se com a Direção da FUNDATEC, solicitando esclarecimentos sobre os fatos veiculados nas redes sociais sobre possíveis irregularidades no Concurso Público para o Cargo de Militar Estadual na Graduação de Soldado Nível III.

A FUNDATEC, empresa contratada para a realização do Concurso, expedirá comunicado de forma a esclarecer e informar os procedimentos quanto a realização da 1ª Fase (Prova Objetiva) no âmbito de sua responsabilidade contratual.

Por fim, ratificamos que a prova realizada no último domingo (30 de janeiro do corrente ano) foi de competência exclusiva da empresa contratada.

NOTA DA FUNDATEC


Em relação ao Concurso Público da Brigada Militar (Soldado Nível III) e em razão de comentários veiculados nas redes sociais, a FUNDATEC – Fundação Universidade Empresa de Tecnologia e Ciências esclarece:
O concurso teve mais de 52 mil candidatos inscritos, e a prova objetiva foi aplicada no último domingo, dia 30, em 49 locais de prova, contando com mais de 5 mil fiscais de sala, 51 coordenadores e aproximadamente 200 profissionais de apoio.
Toda execução contou com acompanhamento da própria Brigada Militar, com a presença de um Oficial em cada local de prova.
A abstenção foi de 13,76%, e tudo transcorreu normalmente, sendo que o concurso prosseguirá de acordo com o seu cronograma de execução, apresentado no Edital de Abertura.
Como costuma acontecer nos concursos públicos dessa magnitude, tão-logo finalizada a aplicação da prova, surgiram nas redes sociais comentários apontando supostas irregularidades, que de fato não aconteceram.
Como exemplo, é citado o fato de alguns candidatos postarem fotos da prova aplicada, mas salienta-se que todas as postagens ocorreram após o encerramento da prova, sendo que cada candidato poderia levar consigo o respectivo caderno de prova, não havendo, assim, qualquer irregularidade.
Em relação à divulgação de foto da grade de respostas, cumpre salientar que esse documento é colocado sobre as mesas antes mesmo dos candidatos entrarem, para que eles sentem nas posições determinadas, sem a possibilidade de “escolher” o lugar. A grade de respostas em branco, desacompanhada do caderno de prova, não indica qualquer irregularidade ou vazamento. Sua fotografia e postagem indica, isso sim, descumprimento de uma regra prevista no Edital de Abertura, de utilização irregular do celular, que acarretará na eliminação de quem a cometeu.
A Fundatec reafirma que tudo transcorreu dentro da normalidade, e não comentará ou se pautará por falsas denúncias publicadas em redes sociais, desacompanhadas de qualquer prova séria, idônea. Quem quiser fazer alguma denúncia deverá se identificar e mostrar a respectiva prova, para fins de apuração.